José Trajano fará palestra nesta quinta no Teatro Florestan Fernandes da UFSCar

O aclamado jornalista esportivo José Trajano estará nesta quarta, 9, às 14 horas no Teatro Florestan Fernandes da UFSCar onde fará uma palestra intitulada: Jornalismo Esportivo hoje: fazer gracinha é o caminho ou o fim? Na oportunidade, Trajano também autografará seu mais recente livro: “Os beneditinos”.

Trajano foi diretor e fundador da emissora ESPN Brasil e ainda é microempresário em comunicação, fazendo conteúdos exclusivos em seu site e redes sociais sob o nome “Ultrajano”.

Sobre o livro

O narrador desta deliciosa trama não está em seus melhores dias. Perdeu o emprego de jornalista, vive só, no bairro da Mooca, e tem de cuidar da saúde, que não anda boa.

A vida lhe reserva poucos momentos de felicidade: assistir às partidas do Juventus, o Moleque Travesso, que o faz se lembrar do América, seu time do coração. Tomar ocasionalmente uma cerveja com petiscos. E se dedicar às suas partidas de futebol de botão contra veteranos do bairro.

Suas perspectivas mudam, no entanto, ao folhear uma revista na sala de espera de seu dentista e encontrar a manchete: “Será em Londres o 1º Mundial de walking futebol”.

Futebol andando? Com a ajuda de seu filho, ele descobre mais sobre essa categoria, reservada aos que já passaram da flor da idade, em que não se pode, em momento nenhum da partida, tirar os dois pés do chão.

É a chance que procurava para reunir seu antigo time do Colégio São Bento, no Rio de Janeiro, e colocar os esportistas aposentados para treinar. Desta vez, os Beneditinos irão à desforra das derrotas sofridas para o Santo Inácio, tantas décadas atrás.

 

Um pouco de sua história

José Trajano começou sua carreira no Jornal do Brasil, em 1963, e desde então passou por diversos veículos do país. Foi comentarista do telejornal esportivo Cartão Verde, na TV Cultura.

É comentarista de futebol sendo um dos criadores da ESPN Brasil. Foi diretor desta, de 1995 até 2012, quando sucedido por João Palomino. Até seu desligamento da emissora participava dos programas Linha de Passe e Bate-Bola, sendo nome de destaque no primeiro, do qual foi o criador em 1998. Participou do extinto Pontapé Inicial da emissora, além de ter sido comentarista da Rádio Capital ESPN, desde a parceria firmada com a emissora de televisão.

É consultor para o projeto Memória do Esporte Olímpico Brasileiro, participante desde sua concepção, em 2011, fruto de muitas parcerias e disseminação inclusive pelo projeto de discussão Cultura do Corpo do Instituto Goethe. Foi um dos criadores do programa oficial Caravana do Esporte.

No dia 30 de setembro de 2016, seu contrato foi rescindido pela ESPN Brasil, depois de 21 anos de relação com a emissora.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *